Doença de Newcastle

Muitas vezes conhecida como pseudo peste aviária, pneumoencefalite aviária, desordem respiratório-nervosa, a doença de Newcastle é uma dos mais sérias de todas as doenças de galinhas. Identificada pela primeira vez em 1926, na cidade de Newcastle, na Inglaterra. A doença foi encontrada mais tarde nos Estados Unidos, em 1944. Agora, a doença já se espalhou e é encontrada em populações de aves por todo o mundo, afetando aves de todas as idades. A doença é mais comum nas aves do Sudeste Asiático e da América Central.

Doença de Newcastle

O que causa a doença de Newcastle?

A doença de Newcastle é causada por um vírus (Paramyxovirus aviário tipo 1 (APMV-1)). Particularmente agressivo, o primeiro surto generalizado da doença de Newcastle aconteceu nos Estados Unidos, no sul da Califórnia. No ano de 1972, algumas aves exóticas infectadas fugiram de um criador e transmitiram a infecção para frangos de fazendas vizinhas. Antes do surto acabar, milhões de frangos morreram ou foram sacrificados, buscando controlar a propagação. Este surto foi diretamente responsável pela adoção de um sistema de quarentena para aves importadas em vários lugares do mundo. Desde então não aconteceu nenhum surto de gravidade semelhante.

Como a doença de Newcastle é transmitida?

O vírus é altamente contagioso e se propaga nas fezes e secreções nasais, por meio de contato direto, através do ar, ou itens contaminados, como solas dos sapatos, gaiolas, alimentos contaminados ou comedouros. O vírus também pode penetrar as cascas de ovo que entrem em contato com alimentos ou tecidos infectados, e assim, conseguem infectar o embrião. Ele pode sobreviver fora de um hospedeiro durante várias semanas. Mas tem que estar em um ambiente quente e úmido, e indefinidamente em um local congelado.

Como a doença de Newcastle é diagnosticada?

O diagnóstico é feito através do isolamento do vírus a partir das fezes de quaisquer aves vivas ou órgãos de animais infectados que morreram. De preferência os casos suspeitos devem ser comunicados ao Departamento de Agricultura da sua região. A análise deve ser realizada num laboratório autorizado pelo governo, garantindo assim a confiabilidade dos resultados.

Uma vez confirmado o diagnóstico em sua criação você receberá orientações sobre como eliminar as aves infectadas e também sobre a quarentena para evitar a propagação da doença. O laboratório de Referência Nacional para o diagnóstico da doença de Newcastle, é o Laboratório do Ministério da Agricultura e do Abastecimento.

Sintomas da doença de newcastle

O período de incubação (tempo de exposição até o desenvolvimento dos sintomas da doença) é de 4 a 7 dias. Em geral, os sintomas podem incluir conjuntivite, secreções nasais, dificuldade para respirar (bico aberto), fezes de coloração esverdeada (do início ao final da doença), dificuldade de permanecerem em pé, torcicolo e paralisia. Os sintomas podem ser mais fracos ou levar a ave a uma morte súbita. Isso irá variar conforme a cepa do vírus e as espécies de galinhas atingidas.

Tratamento da doença de newcastle

Não há nenhum tratamento ou vacina para a doença de Newcastle. No entanto, as injeções de soro hiper-imune têm sido utilizados para proteger as aves expostas antes de se tornar sintomático. Quando as aves começam a mostrar sintomas, isto é ineficaz. Infelizmente, o prognóstico dessa doença é péssimo, com uma taxa de mortalidade de quase 100% quando a galinha está infectada.

Prevenindo a doença de newcastle

Uma vez que você siga os requisitos da quarentena, a incidência da doença de Newcastle terá muita dificuldade de propagar. Por isso seus números foram reduzidos ao redor do mundo, porém ela ainda não foi erradicada em todo o mundo. Embora sejam abundantes e capazes de sobreviver em diversos ambientes, o vírus é facilmente destruído por desidratação rápida e raios ultravioletas.

Existem diversas dicas que podem e devem ser usadas em sua criação. Diminuindo as chances de ter todo o seu plantel dizimado pela doença. Qualquer galinha recém adquirida, especialmente se for de origem desconhecida ou de fora do país, deverá de preferência ficar de quarentena. Separe sapatos e roupas para ser usado apenas na área de quarentena. Permita que apenas trabalhadores e utensílios essenciais na criação tenham acesso ao local. Limpar e desinfetar veículos (incluindo pneus e materiais rodantes) que entram e saem da fazenda, evitar visitar outras granjas, limpar e desinfetar aviários entre cada lote de aves são alguns cuidados interessantes para evitar ter problemas com a doença de Newcastle.

Você gostou? ⤵ A sua opinião é muito importante!
Total: 0 votos - Média: 0 estrelas

Saiba os segredos para criar aves!

Coloque seu melhor email para receber gratuitamente as melhores dicas e informações sobre o seu pássaro favorito!